Tribe Nine quebra clichês de animes de esporte e subverte as narrativas de personagens em seu episódio de estreia

O anime Tribe Nine, sobre gangues de beisebol distópicas, estreou essa semana e está usando os clichês do gênero para surpreender o público.

Tribe Nine
Reprodução/ Internet

Tribe Nine é um anime distópico, que ocorre em um mundo em que as disputas de gangues são resolvidas através de jogos de beisebol perigosos, conhecidos como “Extreme Baseball” ou “XB“. Você pode pensar que a série será mais um típico anime de esporte, cheio de clichês do gênero, apenas usando um mundo distópico e futurista como plano de fundo, mas, já em seu primeiro episódio, ele mostra toda sua inventividade e que pode ser muito mais do que um monte de tropos (narrativas repetitivas). Cuidado, a seguir haverá spoilers do episódio 1 de Tribe Nine!!

Kamiya

Em seu episódio 1, somos apresentados aos personagens principais que possuem um potencial enorme de surpreender os fãs, especialmente Shun Kamiya e Haru Shirokane. O primeiro tem a reputação de ser  o maior jogador de XB de Neo Tokyo, com uma personalidade excêntrica e conflituosa, já o segundo é um jovem tímido e relutante em participar dos jogos. O que parece um clichê típico desse tipo de personagens. 

Pouco tempo depois, quando Haru está sendo assaltado, temos uma subversão dos dois. Kamiya entra no conflito e incapacita os assaltantes, para ajudar Haru. Haru não fica parado esperando ser salvo, o que seria o comum. Pelo contrário, ele usa seus reflexos para avisar Taiga do perigo. Enquanto isso, Kamiya ameaça os assaltantes e parece apreciar a luta de forma assustadora. Entretanto, quando Taiga desafia Kamiya para um jogo de XB, ele vomita, desmanchando a aura fria e durona que ele sustentou durante a derrota dos assaltantes.

Kamiya

Quando os personagens voltam para a sede “Minato Tribe”, o colega de XB Manami Daimon revela que Kamiya está doente porque está de ressaca de café e outro companheiro, Santaro Mita, oferece a ele mais café para recuperar a saúde. Essa simples cena revela o quanto Kamiya é dependente de seus amigos. Essa vulnerabilidade normalmente só ocorre muito mais para frente nesse tipo de história, sendo um ponto de virada do personagem durão, e não sua introdução, como ocorre aqui. 

Haru

Na sede, Haru se descreve como “chato” e Kamiya diz que ele só está falando isso, pois espera que os demais discordem, o acusando de ser arrogante. Provavelmente, Kamiya pensa que Haru está se diminuindo para ninguém criar expectativas e ele não ter que trabalhar duro. Ou seja, que Haru usa uma máscara de falsa modéstia. Com essa conversa, nossa impressão inicial de que Haru é humilde e comum é quebrada.

Veja também:

Haru

Kamiya também se mostra alguém que encoraja os outros, diferente de sua impressão inicial de superioridade, e arrogância. Ele consegue convencer e incentivar Haru a jogar uma partida, mesmo que o segundo fique relutante até o último segundo. Após finalmente jogar, Haru alcança a base com sucesso, usando seus excelentes reflexos e levando Minato Tribe a vitória. No final, ela dá um sorriso determinado, quase cruel e arrogante. Depois do jogo, ele vai atrás dos assaltantes, e os enfrenta, saindo vitorioso, apesar de machucado. O clichê de personagem pacífico e relutante logo é jogado fora. Agora, Haru ama o jogo e até mesmo o perigo. (via CBR)

O que mais pode ocorrer? Pois, esse tipo de desenvolvimento de personagens costuma ocorrer ao longo de toda uma temporada em animes do gênero, ou até mais. Mas, Tribe Nine fez tudo isso logo no primeiro episódio. O anime nos deixa sem saber para onde a história vai, e vindo de um anime de esporte, isso é maravilhoso e inesperado.

O Nerd Site agora tem um canal no Telegram – Participe para receber e discutir sobre as principais notícias da cultura pop (t.me/nerd_site).

Thaisy Quinteiro
Thaisy Quinteiro Bacharela em Letras, tradutora e professora de japonês, apaixonada por kpop, anime/mangá, livros, drag queens, cosplay e tantas outras coisas que não cabem aqui!