Sony contesta a venda da Activision Blizzard para a Microsoft; confira

A Microsoft desembolsou US$ 68,7 bilhões para comprar a Activision Blizzard.

Parece que a aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft não será tão tranquila quanto a gigante da informática esperava.

A Sony fez uma declaração contestando a compra do estúdio para o órgão fiscalizador de concorrência do Brasil.

Segundo a produtora dos consoles PlayStation, não existe uma franquia que rivalize com Call of Duty, game dominante do gênero de FPS, e que isso pode prejudicar seu console caso os jogos se tornem exclusivos do Xbox.

“[Call of Duty] é um jogo essencial: um blockbuster, um jogo de grande orçamento que não tem rival. De acordo com um estudo de 2019, a importância de Call of Duty para o entretenimento em geral é indescritível. É a única franquia de videogame a entrar no TOP 10 de todas as marcas de entretenimento, sendo comparada a potências como Star Wars, Game of Thrones, Harry Potter e O Senhor dos Anéis.”

A Sony acredita que a preferência de inúmeros jogadores por Call of Duty também influenciará na decisão de muitos adquirirem o console da Microsoft para garantir acesso aos games.

“A comunidade de Call of Duty é composta por usuários leais de uma maneira tão profunda que, mesmo que um concorrente tenha orçamento para desenvolver uma franquia semelhante, não existe maneira de rivalizar contra a IP.”

A declaração foi feita para o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), do Brasil e está disponível aqui.

A Microsoft desembolsou US$ 68,7 bilhões para comprar a Activision Blizzard.

Matheus Fragata
Redator, jornalista e fotógrafo formado em Cinema que até hoje gosta de espalhar ao mundo as últimas novidades sobre o audiovisual.