Crítica – “Minions 2: A Origem de Gru” retorna com narrativa de vilões e permanece divertida

O longa é uma ótima aposta para toda a família.

Minions
Reprodução/Internet

A franquia “Meu Malvado Favorito” chegou aos cinemas em 2010 e seguiu com lançamentos das sequências em 2013 e 2017. Devido ao sucesso do longa que conta a história de Gru, um dos vilões mais amados da ficção, há um segmento da obra com os filmes sobre os Minions, os ajudantes do criminoso. O primeiro longa mostra a origem desses seres atrapalhados e amarelos e o segundo traz de forma divertida, o início da história de Gru.

O filme conta a história do vilão de forma introdutória, mas sem deixar de ser engraçada e empolgante. Apresentando personagens aleatórios, a narrativa consegue conectar bem os diversos arcos em uma linha compreensível e garante a atenção de todos os tipos de público.

Os Minions são mostrados como personagens fundamentais na infância de Gru, que desde sempre sonha em ser um grande criminoso, realizando maldades e roubos grandiosos. Ele busca participar de um grupo com seis vilões principais que tramam os maiores conflitos na década de 70, o personagem principal faz de tudo para fazer parte desse sexteto, mas nessa caminhada aprende outras valiosas lições.

Mais uma vez, o trio Kevin, Stuart e Bob estrela o exército de ajudantes, liderando de forma desastrosa a conquista pela confiança de Gru, que nesse início é tratado como “Mini chefe”. Nesse contexto, eles precisam se especializar e vivem diversos momentos de luta, mostrando um dos grandes pontos positivos desse longa: a ação, repleta de bons efeitos especiais e sem se perder do gênero cômico.

O enredo se desenvolve de forma leve e engraçada, agradando ao público. É um filme que se torna uma ótima experiência se você já teve contato com algum outro da franquia, pois está correlacionado e repleto de referências. No entanto, ele também surpreende e diverte aos que entram em contato pela primeira vez com a obra.

Os recursos gráficos da animação contribuem para uma experiência imersiva. Isso se deve pela escolha de cores chamativas em meio a efeitos que tornam os personagens repleto de detalhes e personalidades. Tal contribuição complementa o roteiro bem estruturado de Cinco Paul e Brian Lynch.

Além disso, a animação tem um ponto principal quando se trata de sua trilha sonora. As músicas da época conseguem se encaixar perfeitamente dentro dos momentos específicos, principalmente porque algumas delas são entoadas pelos Minions, o que deixa a história mais engraçada. As faixas também seguem os sucessos da época, contribuindo para a ambientação do longa.

A sequência não tem como foco lidar com uma grande lição de moral, isso é percebido pela simples conclusão de Gru ao resolver os principais conflitos apresentados na história. Dessa forma, não é uma animação como um “conto de fadas”, mas sim uma continuidade repleta de explicações e momentos divertidos.

“Minions 2: A Origem de Gru” é um filme divertido, com ação e que arranca boas risadas do telespectador. Além de uma trilha sonora notável, o longa apresenta em 1 hora e 28 minutos uma história envolvente, curiosa e empolgante. A obra se consagra como uma ótima experiência para toda família e nos faz querer saber mais ainda sobre o mundo dessas criaturas fofas e curiosas.

Nota da autora:

Gif Minions 2
Reprodução/Internet

Avaliação: 5 de 5.

Isabella Rocha
Redatora, produtora de conteúdo, uma garota que ama séries, filmes, livros e música e fala muito sobre histórias. A minha história está lá no Instagram (@bellaisarocha)!