O anime Puni Puni Poemy foi banido e desbanido da Nova Zelândia; entenda o caso

Animes banidos em alguns países não são raros, mas você conseguiria olhar para Puni Puni Poemy e dizer que ele é um deles?

, Puni Puni Poemy
Reprodução/ Internet

Puni Puni Poemy é um spin-off OVA do anime de comédia Excel Saga, e possui apenas dois episódios. Assim como seu original, a série também parodia vários estereótipos de anime e mangá, e fanservice. Além de debochar de vários tropos de mahou shoujo (guerreiras mágicas). E, aparentemente, algumas piadas foram longe demais, pois ele foi banido na Nova Zelândia em 2004.

Veja também:

Excel Saga não só fazia paródias e piadas com o mundo dos animes, mas também com problemas do mundo real que afetavam o Japão na sua época de exibição, como relações de escritório,  desigualdade de gênero, e política. Um de seus episódios, o de número 26, foi tão pesado na comédia que foi lançado somente em DVD, intitulado “Going Too Far“.

Sinopse de Puni Puni Poemy

Watanabe Poemy (Poemi) é uma menina de 10 anos cujo sonho é um dia se tornar uma dubladora famosa. No entanto, por mais inexpressivas que sejam suas notas escolares, suas habilidades de atuação são ainda piores. As coisas mudam repentinamente para o bizarro quando um misterioso alienígena mata seus pais adotivos e faz uma agitação em torno de Tóquio. Felizmente, Poemy obtém um peixe falante, que ela prontamente esfola para transformá-lo em uma varinha, usando isso para se transformar na garota mágica Puni Puni Poemy. Enquanto isso, a melhor amiga de Peomy, Futaba Aasu, junto com suas seis irmãs, acaba não sendo membros regulares da sociedade, mas sim uma equipe secreta de heroínas superpoderosas encarregadas de defender a Terra.”

Se Excel Saga já era considerado exagerado e problemático, Puni Puni Poemy vai ainda mais longe. O anime foi feito para ser lançado em DVD no Japão e não na TV japonesa. Já, na Nova Zelândia, em dezembro de 2004, ele foi banido pelo Escritório de Classificação por “exploração de crianças e jovens para fins sexuais“. 

Mesmo assim, ele foi classificado como 15+ na vizinha Austrália. O que fez um fã fazer pedidos para a Nova Zelândia mudar de opinião em relação ao anime, pois, segundo ele, Puni Puni Poemy foi retratado “no contexto de paródia ultrajante” e que deveriam ser protegidos “como um veículo para críticas e comentários“. Esse fã queria que a obra fosse permitida com uma classificação mais alta, mas, mesmo assim, a proibição foi mantida.

Apesar disso, muitos anos depois, segundo o site CBR:

Felizmente, uma atualização dessa proibição ocorreu quase duas décadas depois. Em junho de 2021, um membro do público enviou um pedido para revisar a decisão do Conselho de 2005, que reverteu essa decisão e reclassificou Puni Puni Poemy como uma produção R16 – no geral, uma vitória para aqueles que fazem lobby não apenas pela legalidade deste anime individual, mas também para a proteção da expressão criativa, sátira aberta e liberdade de expressão.” (via CBR)

O Nerd Site agora tem um canal no Telegram – Participe para receber e discutir sobre as principais notícias da cultura pop (t.me/nerd_site)

Thaisy Quinteiro
Bacharela em Letras, tradutora e professora de japonês, apaixonada por kpop, anime/mangá, livros, drag queens, cosplay e tantas outras coisas que não cabem aqui!