Críticas

O que podemos aprender com Wanda, Bucky, Sam e Loki?

Você percebeu que há algo de comum entre os principais personagens das novas séries da Marvel?

  Isabella Rocha    quarta-feira, 07 de julho de 2021
WandaVision | Conheça a referência da música da revelação do episódio 7 -  NerdBunker

Reprodução/Internet

Mesmo diante da pandemia os fãs da Marvel foram premiados com séries específicas de alguns personagens. Wanda e Visão, Falcão e o Soldado Invernal e Loki são produções de até então uma temporada – sendo que Loki ainda está sendo lançada no Disney Plus – que abordam individualmente as aventuras e conflitos que cada personagem tem lidado.

No caso de Wanda e Visão, a realidade da Feiticeira Escarlate se passa após as tragédias ocorridas em Vingadores: Ultimato, na série Wanda “vive” uma realidade utópica e ao longo dos episódios nós temos conhecimento do que realmente está acontecendo.

Falcão e o Soldado Invernal também se passa após os acontecimentos do último filme dos Vingadores, nessa série o foco se dá nos problemas que Bucky (Soldado Invernal) e Sam (Falcão) passam e na “introdução” de um possível novo Capitão América que assume o escudo deixado por Steve Rogers.

Loki tem uma linha temporal diferente, se passa pelo período em que o vilão rouba o Tesseract em Vingadores: Ultimato. Muitos fãs comentaram que há algo em comum com os personagens principais, uma teoria interessante pensando nas duas primeiras séries e tendo em vista que Loki tem acesso ao seu futuro em sua série, se encaixa perfeitamente.

É como se a Marvel estivesse “tratando” os problemas causados pelas tragédias anteriores nos personagens. Todos lidam de frente com os traumas vividos pelas confusões que deram enredo aos filmes anteriores e os personagens enfrentam, de maneira individual, com os seus próprios limites, temores e feridas.

Falcão e o Soldado Invernal: ator diz que existe uma versão mais engraçada  de Bucky na terapia

Reprodução/Internet

O que é muito interessante de se pensar, visto que nos últimos filmes o universo é completamente conturbado, principalmente pelo estalo da manopla de Thanos que altera a ordem do universo retirando metade das pessoas do mundo inteiro. No próprio Vingadores: Ultimato, nós temos acesso as crises existenciais que os vingadores vivem, Steve Rogers por exemplo, se envolve em um grupo de auto-ajuda em um “pós guerra”.

E nas séries nós vemos esse “tratamento” de diversas maneiras, a Wanda “comenta” os acontecimentos de sua vida em uma espécie de Talk Show e ali ela percebe muitas das incoerências que criou para superar a grande dor de perder tudo, seu irmão e o Visão, seu grande amor.

Bucky literalmente é obrigado a passar por terapia, mesmo que ele resista, são naqueles momentos que ele se dispõe a pensar e tentar lidar com o fato da Hidra ter transformado ele em um assassino inconsciente. O personagem durante a série entre em um combate consigo mesmo para aceitar os erros cometidos que não foram por sua vontade própria e tentar seguir em frente diante de um passado tão conturbado.

Sam (Falcão) percebe que precisa refletir sobre sua missão e princípios quando se vê diante da responsabilidade de assumir o escudo do Capitão América e na série ele também lida com conflitos familiares que o fazem recordar a sua origem e leva o personagem a seguir em frente também.

Mesmo não finalizada, em Loki nós enxergamos mais uma vez o deus da trapaça testando diversas vezes o seu caráter duvidoso. Dessa vez além de trabalhar a confiança em um desconhecido, ele também observa toda a sua trajetória, trapaças, derrotas e conquistas com um olhar mais analítico e com um verdadeiro autoconhecimento.

duda‎ ४ loki spoilers on Twitter: "fãs chorando em menos de 5 segundos  entenda o caso: #Loki… "

Reprodução/Loki

Se até os nossos personagens favoritos da Marvel tiveram a oportunidade de parar e refletir diante das circunstâncias que a vida os colocou, nós também podemos adquirir essa missão mesmo sem super poderes, para lidar com os nossos próprios conflitos e trabalhar nossas melhorias para o nosso bem <3