Games

God of War | Saiba quais deuses sobreviveram nos jogos da série

Agora você vai descubrir quem são os poucos sortudos.

  Joshua Carvalho    segunda-feira, 12 de julho de 2021

A saga de Kratos em God of War, jogo de sucesso estrondoso do Santa Monica Studio que percorreu gerações, exclusivo da Sony, deixou uma trilha de deuses gregos comendo capim pela raiz. Mas uma informação que circula no meio gamer é que apenas um ou outro deus grego – daqueles que de fato aparecem no jogo – sobreviveram. Mostraremos que tiveram outros sortudos além de Afrodite.

PS: O post pode conter spoilers para quem não jogou todos os jogos, então siga adiante por sua própria conta.

AFRODITE, DEUSA DO AMOR

Afrodite, do panteão que dá seu parecer na série, realmente não é morta por Kratos, até porque não haveria razão alguma para cometer tal atrocidade. A deusa do amor queria apenas um pouquinho de prazer com uma figura máscula e impositiva, e um espartano como Kratos serviria bem ao propósito. Já o Fantasma de Esparta queria um meio de chegar a Pandora, a criança de Hefesto, para assim quebrar a chama que guardava a outra caixa com o poder para destruir Zeus, e Afrodite meio que sabia de um jeito. Acabou que cada um deu (literalmente) o que o outro queria e ficou tudo bem para os dois.

Afrodite também aparece em GOW (PS2), concedendo o poder de petrificar da Medusa para Kratos.

Ela é uma das poucas personagens da série que é fácil lembrar que não morreu pelas lâminas do espartano.

ÁRTEMIS, DEUSA DA CAÇA

A deusa dá seu parecer no primeiro jogo da série. Ao longo do caminho de Kratos em busca da Caixa de Pandora, deuses surgem para auxiliá-lo, concedendo recursos. Ártemis presenteia o espartano com a espada que ela usou para matar um titã, a Lâmina de Ártemis.

EOS, DEUSA DO AMANHECER

Esta deusa é irmã de Hélios, o deus Sol. Sua aparição é no jogo God of War: Chains of Olympus. A personagem pede ajuda ao espartano para salvar seu irmão que foi levado cativo por algo ou alguém que ela mesma desconhecia até o momento. Mas nada de mal aconteceu com a deusa até o final do jogo.

MORFEU, DEUS DOS SONHOS

Bem, este deus propriamente dito não chega a realmente aparecer, por isso não há imagens deles, mas é citado no mesmo jogo em que a deusa Eos aparece, GOW: Chains of Olympus. Surge o nome quando a biga de Hélios, que carrega o Sol, cai dos céus, deixando o mundo em escuridão total. Nisso, Gaia, a locutora dos jogos, fala sobre o mundo estar sob domínio de Morfeu.

Inclusive, no jogo você luta contra seus soldados e aberrações, e uma delas é esta da imagem. O deus dos sonhos apenas retornou às trevas ao final do jogo, não lhe acontecendo mais nada além disso.

ATENA, DEUSA DA SABEDORIA

Apesar da deusa estar diferente em GOW 3, por ter sido elevada a uma existência superior após seu sacrifício por Zeus, ela permanece viva até o final do jogo, sem termos conhecimento do que acontece depois que ela deixa o local onde Kratos está caído.

ANFITRITE, DEUSA RAINHA DO MAR

A esposa de Poseidon não tem exatamente uma “presença”, mas em God of War (PS2) há uma estátua dela durante a jornada de Kratos dentro do Templo de Pandora. O que se tem desta deusa é somente uma referência, sem qualquer encontro anterior ou posterior.

Existem outras poucas referências à deuses e titãs na série, como o nome de Deméter, mãe de Perséfone, em GOW: Chains of Olympus, ou Réia, esposa de Cronos, em GOW II. Mas estes nomes não são de muita relevância.

A provável razão para pensar que apenas um ou outro deus sobreviveu ao terror causado por Kratos é que God of War (PS2) foi lançado em 2005, e mesmo tendo versão remasterizada para PS3 é possível que tenha escapado à memória de muitos. Já quanto ao ‘Chains of Olympus‘, este foi lançado originalmente para PSP (PlayStation Portable), e só posteriormente foi remasterizado para PlayStation 3 como God of War Saga, que incluia 5 jogos: God of War I, II e III, Chains of Olympus e Ghost of Sparta, também originalmente para PSP.

Há muitos outros deuses na mitologia grega, obviamente, mas convenhamos que não fosse muito coerente com o enredo do jogo nem divertido combater o deus da medicina ou a deusa da prudência. Ou seja, não havia razão para a aparição de uma série de outras divindades além daquelas mostradas na série.