Séries & TV

Treta! Criadores de ‘Avatar: A Lenda de Aang’ abandonam live-action da Netflix

Vish… mau presságio.

  Paulo C. Góis    quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Imagem: Nickelodeon

Os criadores de Avatar: A Lenda de Aang, Michael Dante DiMartino e Bryan Konietzko, não estão mais trabalhando na adaptação da série live-action para a Netflix.

Os criadores anunciaram sua saída na quarta-feira (12), gerando preocupação entre os fãs. A longa postagem no blog de DiMartino apenas confirmou essas preocupações, pois o escritor e produtor executivo observou que “qualquer versão que acabar nas telas não será o que Bryan e eu tínhamos imaginado ou pretendíamos fazer”.

Tanto DiMartino quanto Konietzko citaram diferenças criativas com a Netflix quanto à direção do projeto. A notícia pode ter sido um choque para os fãs de Avatar, considerando que, quando a Netflix anunciou o projeto em 2018, o envolvimento de DiMartino e Konietzko foi fortemente promovido.

“Quando Bryan e eu assinamos o projeto em 2018, fomos contratados como produtores executivos e showrunners”, escreveu DiMartino. “Em um anúncio conjunto para a série, a Netflix disse que estava comprometida em honrar nossa visão para esta nova versão e nos apoiar na criação da série. E expressamos como estávamos entusiasmados com a oportunidade de estar no comando. Infelizmente, as coisas não correram como esperávamos.”

As adaptações geralmente acontecem com diferentes equipes criativas, mas as declarações de DiMartino e Konietzko parecerão familiares aos fãs de Percy Jackson. Em 2018, o autor Rick Riordan publicou sua própria longa postagem no blog sobre os problemas que enfrentou no início da produção do primeiro filme, que foi lançado em 2010.

Riordan escreveu que assim que “viu o roteiro final e viu o que eles estavam fazendo no set, percebi que precisava me afastar para ter paz de espírito”.

DiMartino reconheceu que, embora “não pudesse controlar a direção criativa da série”, ele conseguia controlar sua reação e decidiu sair. “Foi a decisão profissional mais difícil que já tive de tomar, e certamente não uma que tomei levianamente, mas foi necessária para minha felicidade e integridade criativa”, escreveu DiMartino.

“Temos total respeito e admiração por Michael e Bryan e pela história que eles criaram na série de animação Avatar”, disse um porta-voz da Netflix ao The Verge. “Embora eles tenham optado por sair do projeto, estamos confiantes na equipe criativa e em sua adaptação.”

Konietzko aumentou as frustrações de DiMartino e escreveu no Instagram que não era sobre eles terem controle total sobre a série. Eles estavam perfeitamente bem com a colaboração “contanto que sentíssemos que essas ideias estavam alinhadas com o espírito e integridade do Avatar”, escreveu ele. À medida que as coisas progrediam, Konietzko e DiMartino “passaram a acreditar que não seríamos capazes de guiar de forma significativa a direção da série”.

O projeto está avançando com a Nickelodeon e o produtor Dan Lin.


Paulo C. Góis

Paulo C. Góis

Paulo Cesar Góis, tradutor e redator. Foi introduzido por Harry Potter no mundo nerd. Desde então devorou de Duna a Sandman, e usa a fantasia e a ficção científica para tornar o universo um pouco mais mágico.

Comentários