Notícias

Secretário da Cultura de Bolsonaro, Mario Frias, quis censurar indicado brasileiro ao Oscar

O ator ligou para Jorge Pellegrino, presidente da Academia Brasileira de Cinema, para tentar influir na escolha do filme brasileiro que será candidato à premiação.

  Redação    segunda-feira, 17 de agosto de 2020

Reprodução/Internet

O Secretário Especial de Cultura do atual governo brasileiro, Mario Frias, teve uma atitude não muito surpreendente – mas ainda assim preocupante.

O ator ligou para Jorge Pellegrino, presidente da Academia Brasileira de Cinema, para tentar influir na escolha do filme brasileiro que será candidato à premiação do Oscar 2021.

Frias “avisou” a Pellegrino que o indicado deste ano deve ser totalmente alinhado à ideologia do governo do presidente Jair Bolsonaro e que o acontecido do ano passado, em que o documentário Democracia em Vertigem de Petra Costa foi nomeado, não pode se repetir.

Cabe lembrar que a Academia Brasileira de Cinema é uma instituição completamente independente do governo, e esse tipo de direcionamento, influência e ameaça do Estado não é compatível com o objetivo do órgão.

Aliás, a ABC recebeu uma carta da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood afirmando que somente ela é a responsável pela indicação do filme brasileiro.

Informações: Revista Fórum


Redação

Redação

“Escolha um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida”. – Confúcio. Foi com esse pensamento que os fundadores do Nerd Site escolheram trabalhar com o que já era uma paixão: o mundo do entretenimento nerd e geek.

Comentários