Livros

George R.R. Martin quebra promessa sobre novo livro e deixa fãs furiosos

Nós deveríamos trancá-lo em uma ilha no dia 29 de julho de 2020 caso o livro ainda não tivesse sido lançado. Surpresa: não foi.

  Paulo C. Góis    quinta-feira, 30 de julho de 2020

Reprodução/Internet

George R.R. Martin, autor da série de livros As Crônicas de Gelo e Fogo, que foi transformada na série Game of Thrones da HBO, escapou de um destino de prisão ao lado de um lago ácido em uma ilha vulcânica na Nova Zelândia.

Esta não é uma reviravolta na história de um dos livros de Martin. Estamos falando de uma promessa que o escritor fez no início de 2019 de ter o tão aguardado próximo livro da saga feito e em mãos até essa data em 2020.

Na realidade, Martin relatou em março que ainda está longe de terminar Os Ventos de Inverno.

Martin deveria estar chegando na Nova Zelândia para participar da convenção de ficção científica da Worldcon este mês. Aqui está o que ele escreveu em uma atualização de blog em 21 de maio de 2019:

“Quanto a terminar o meu livro… temo que a Nova Zelândia me distraia totalmente demais. Melhor me deixar aqui em Westeros. Mas eu digo a você – se eu não tiver The Winds of Winter em mãos quando chegar à Nova Zelândia para o Worldcon [29 de julho de 2020], você tem aqui minha permissão formal por escrito para me aprisionar em uma pequena cabana na Ilha Branca, com vista para um lago de ácido sulfúrico, até que eu termine. Contanto que a fumaça acre não estrague meu antigo processador DOS, eu ficarei bem.”

Com base nisso, não podemos aprisionar Martin na Ilha Branca, lar de um vulcão ativo com um lago ácido em sua cratera.

Martin não chegou à Nova Zelândia, já que o Worldcon presencial foi cancelado este ano devido à pandemia de coronavírus. A convenção mudou para um formato online virtual.

E aí, Martin, esse livro sai ou não sai?