Séries & TV

Final explicado de Dark; vem conferir!

A terceira temporada de Dark estreou no sábado (27) na Netflix mas você entendeu o final da série? Se não, iremos te ajudar agora!

  Pedro Borges    domingo, 28 de junho de 2020

A terceira temporada de Dark estreou no sábado (27) na Netflix mas você entendeu o final da série? Se não, iremos te ajudar agora!

Bom, no final de Dark vemos que há 2 lados, o lado do Adam, ou pode chamar de Jonas também, e o lado da Eva, o da Martha do mundo B.

Por um lado, o Adam acredita que ele matando uma das Martha, enquanto ela está gravida, ele acabará com esse ciclo infinito e impedirá o apocalipse. Isso tudo pois quem garante que o apocalipse vai acontecer, nos dois mundos, é o filho deles dois, o cara da cicatriz no lábio que possui 3 versões.

Ele garante que o apocalipse vai ocorrer botando as peças no lugar, e no final ele é quem ativa a maquina na usina, como vimos no final do sexto episódio. O Adam acha que, matando a Martha antes mesmo do filho deles nascer, ele não fará as coisas que ele fez, portando o apocalipse não ocorrerá.

Por outro lado, a Eva faz de tudo para que o filho dela com o Jonas nasça, pois ele garantindo o apocalipse ocorra, o ciclo se iniciará novamente. Todos morrerão, porém eles voltarão a viver, mesmo que no futuro acabem morrendo. E também tem o lado materno, ela não quer de jeito algum matar o seu próprio filho e faz de tudo para que ele tenha a chance de nascer. Mas como vimos, o plano do Adam dá tudo certo, ele mata a Martha gravida, com isso a origem porém como disse a Claudia, ele fazendo isso, só mantem o ciclo cada vez mais intacto.

Com isso, a Cláudia conta que a origem na verdade não está  no mundo do Adam nem da Eva, que ao longo dos milhares de anos que ela passo procurando a origem, entre os dois mundos, para que de alguma forma, ela impeça que a sua filha, Regina, acabe morrendo de alguma forma. Ai que vem o plot twist da série, ela conta que na verdade, esses dois mundos não eram nem para ter existido, pois eles foram criados de forma ‘acidental’.

Ela conta para o Adam qual é a origem, que na verdade o Tannhaus no mundo ‘original’, no terceiro mundo, em 1986, perdeu seu filho, sua nora e a sua neta, em um acidente de carro, após ele e o filho dele terem tido uma briga, o que só piorou ainda mais a situação. Sentido com a perda, o Tannahaus criou uma máquina que viaja pelo tempo e espaço, para tentar trazer o filho deles de volta ou impedir que ele acabe saindo após a discussão e acabe morrendo. Entretanto, esse plano do Tannhaus não da certo e ele acabe criando os dois mundos, o do Jonas e o da Martha, respectivamente, de forma acidental.

Logo após a Claudia contar isso ao Adam, o Adam volta para o passado, logo após dele ter matado a Martha, no final da segunda temporada, e conta a verdade para o Jonas, o fazendo viajar para o segundo mundo, pegar a Martha e, quando a brecha se abrir, viajar junto a ela para o terceiro mundo. Com isso, eles viajam para esse terceiro mundo, convencem o filho do Tannhaus a não continuar pois a ponte estava interditada, o filho dele ouve e retorna para o oficina, ou seja, ele não sofre o acidente, não morre, o Tannhaus não cria a máquina do tempo e consequentemente não cria os dois mundos e o nó, o erro na Matrix é corrigido.

Após isso, vemos todo mundo que nasceu do erro da Matrix desaparecendo no estilo Vingadores Ultimato, só com um pouco mais de brilho. E depois tem a cena final, aonde estão na mesa todos que desde o início não faziam parte do erro na Matrix: A Hannah, o Woller, a Katharina, o Peter, a Regina e a Bernadette. A Hannah conta que teve um sonho e tal, e ela olho para o casaco de chuva, lembra do seu sonho – que foi o que aconteceu nesse erro na Matrix, e resolve chamar o filho dela com o Woller de Jonas, como ela viu no seu sonho, e é ai que a série acaba.


Pedro Borges

Pedro Borges

Pedro Borges, viciado em filmes, nerd desde criança e escrever sobre esses assuntos é o que eu mais gosto de fazer.

Comentários