Filmes

David Oyelowo diz que racismo da Academia fez ‘Selma’ ser esnobado no Oscar

“Eles usaram o privilégio de negar um filme com base no que valorizavam no mundo”, diz o ator que interpretou o Dr. Martin Luther King Jr.

  Paulo C. Góis    sexta-feira, 05 de junho de 2020

A estrela de Selma, David Oyelowo, disse que o filme de Ava DuVernay sofreu no Oscar porque o elenco do filme usava camisetas “Não consigo respirar” na estréia do filme em protesto à morte de Eric Garner.

Oyelowo, que interpretou o Dr. Martin Luther King Jr. no filme baseado em fatos reais, disse que o lançamento do filme coincidiu com a morte de Garner e que os juízes da Academia ficaram ofendidos pelos protestos políticos do elenco.

“Lembro-me na estréia de ‘Selma’ usando camisetas ‘Não consigo respirar’ em protesto”, disse Oyelowo em uma discussão no painel Screen Talks com o Screen Daily.

“Os membros da Academia chamaram o estúdio e nossos produtores disseram: ‘Como eles ousam fazer isso? Por que eles estão mexendo com merda?’ E ‘não vamos votar nesse filme porque não achamos que eles deveriam fazer isso’.

É parte do motivo pelo qual o filme não recebeu o conhecimento que as pessoas pensam que deveria ter recebido e que deu origem ao #OscarsSoWhite. Eles usaram o privilégio de negar um filme com base no que valorizavam no mundo.”

A diretora Ava DuVernay também se pronunciou, confirmando a informação:

E o mais surpreendente de tudo foi que a conta oficial da Academia e do Oscar no Twitter pediu desculpas, reconhecendo a situação:

“Nós ouvimos vocês. É inaceitável. Nós estamos comprometidos com o progresso.”

Quantos episódios de racismo e outras formas de discriminação não devem ter rolado nos bastidores do prêmio?

 


Paulo C. Góis

Paulo C. Góis

Paulo Cesar Góis, tradutor e redator. Foi introduzido por Harry Potter no mundo nerd. Desde então devorou de Duna a Sandman, e usa a fantasia e a ficção científica para tornar o universo um pouco mais mágico.

Comentários