Notícias

Anthony Mackie, o Falcão, aponta racismo nas produções da Marvel Studios

E não mentiu.

  Paulo C. Góis    terça-feira, 30 de junho de 2020

Anthony Mackie em cartaz de Vingadores: Ultimato

Anthony Mackie, mais conhecido por dar vida ao Falcão, revelou que é incômodo que os sete filmes que ele fez no Universo Cinematográfico da Marvel tenham sido dirigidos por cineastas brancos e apresentem elencos predominantemente brancos.

Enquanto conversava com a estrela de Expresso do AmanhãDaveed Diggs, para a série de entrevistas em vídeo Actors on Actors da Variety, o ator compartilhou pensamentos críticos sobre a falta de diversidade da Marvel por trás das câmeras.

“Quando Falcão e Soldado Invernal estrear, eu serei o protagonista. Quando Expresso do Amanhã estreou, você era o protagonista. Temos o poder e a habilidade de levantar estes questionamentos. Realmente me incomodou o fato de que fiz sete filmes da Marvel, em que todos os produtores, diretores, dublês, figurinistas, produtores assistentes, todas essas pessoas eram brancas.”

Ele continuou, apontando que escalar profissionais negros para Pantera Negra ao invés de incluí-los normalmente em outras produções foi mais racista do que tudo:

“Tivemos um produtor negro; o nome dele era Nate Moore”, continuou Mackie. “Ele produziu ‘Pantera Negra’. Mas quando você faz ‘Pantera Negra’, você tem um diretor negro, um produtor negro, um figurinista negro, um coreógrafo de dublês negro. E isso foi mais racista do que qualquer outra coisa.

Porque se você só pode contratar pessoas negras para o filme negro, você está dizendo que elas não são boas o suficiente quando você tem um elenco predominantemente branco?”

Mackie está correto quando aponta que Pantera Negra é o único lançamento do MCU dirigido por um cineasta negro, Ryan Coogler, que deve retornar para a sequência.

Mackie estreou no MCU em Capitão América: O Soldado Invernal e está se unindo ao astro da franquia Sebastian Stan para a próxima série original da Disney+, Falcão e o Soldado Invernal.


Paulo C. Góis

Paulo C. Góis

Paulo Cesar Góis, tradutor e redator. Foi introduzido por Harry Potter no mundo nerd. Desde então devorou de Duna a Sandman, e usa a fantasia e a ficção científica para tornar o universo um pouco mais mágico.

Comentários