Filmes

Pesquisa revela que 70% dos consumidores prefere assistir novos filmes em casa

Mudanças provocadas pela pandemia.

  Paulo C. Góis    quarta-feira, 20 de maio de 2020

Há semanas, à medida que as restrições do COVID-19 nos Estados Unidos começam a diminuir (ou, em alguns casos, mesmo onde não o foram), os noticiários nacionais e locais relataram incansavelmente uma aparente torrente de pessoas entrando nos espaços públicos.

A cobertura aponta para um entendimento de senso comum: passar dois meses se abrigando no local, com pouco ou nenhum contato humano, produziu uma necessidade avassaladora de as pessoas se reunirem fora de suas casas.

De acordo com um novo estudo exclusivo, no entanto, a cobertura da mídia esconde uma verdade mais profunda: a ansiedade sobre a saúde e a segurança nos espaços públicos ainda supera em muito o desejo de sair de casa, e essa disparidade só aumentou quando a pandemia se desdobrou.

Os resultados – de uma pesquisa com cerca de 1.000 pessoas em meados de maio pela empresa de análise de esportes e eventos Performance Research, em parceria com a Full Circle Research Co. – apontam para o quão acentuada é a escalada que a indústria do entretenimento tem pela frente para se recuperar. percepção pública de que é seguro participar e gastar dinheiro em eventos públicos novamente.

Leve esta resposta à pergunta de se os entrevistados preferem ver um recurso de primeira execução como um aluguel digital em casa ou em uma sala de cinema, se ambos estiverem disponíveis hoje: 70% dos entrevistados dizem que têm mais chances de assistir em casa, enquanto apenas 13% dizem ter maior probabilidade de assistir em um cinema local (com 17% não tendo certeza).

“Assim que o país começa a se abrir, tem havido uma tendência a aumentar a cautela, com a maioria dos americanos dizendo claramente ‘ainda não’ quando se trata de participar de grandes eventos públicos”, diz Jed Pearsall, presidente da Performance Research.

Para mais detalhes sobre a pesquisa, basta clicar aqui.


Paulo C. Góis

Paulo C. Góis

Paulo Cesar Góis, tradutor e redator. Foi introduzido por Harry Potter no mundo nerd. Desde então devorou de Duna a Sandman, e usa a fantasia e a ficção científica para tornar o universo um pouco mais mágico.

Comentários