Filmes

“Não tinha como fazer um filme bom com aquele roteiro”, diz Patty Jenkins sobre ‘Thor 2’

A diretora de ‘Mulher-Maravilha’ explicou por que se recusou a comandar o filme

  Paulo C. Góis    quarta-feira, 25 de março de 2020

Antes de Patty Jenkins fazer história no cinema como diretora do aclamado ‘Mulher-Maravilha‘, ela foi contratada para se juntar ao Universo Cinematográfico da Marvel como cineasta por trás de ‘Thor: O Mundo Sombrio‘.

Jenkins era mais conhecido na época por dirigir o vencedor do Oscar, estrelado por Charlize Theron, ‘Monster‘, e dirigir o aclamado episódio piloto da série dramática da AMCThe Killing‘.

A Marvel contratou Jenkins em setembro de 2011, mas, pouco tempo depois, as duas partes se separaram por “diferenças criativas”. Em uma nova entrevista à Vanity Fair, Jenkins revelou que um roteiro ruim a fez perceber que seria impossível fazer uma boa sequência de ‘Thor‘ no estúdio.

“Eu não acreditava que poderia fazer um bom filme do roteiro que eles planejavam fazer”, disse Jenkins. “Acho que teria sido um grande negócio – teria sido minha culpa. Parecia: ‘Oh meu Deus, essa mulher dirigiu e perdeu todas essas coisas’.”

Jenkins sabia que assinar contrato para dirigir “Thor: O Mundo Sombrio” viria a pressão de ser a primeira diretora a comandar um grupo de quadrinhos. O sucesso ou fracasso da sequência de “Thor” teria grandes implicações no futuro das mulheres diretoras que trabalham no sistema de estúdios de Hollywood.

Jenkins estava ciente desse fato, e é o principal motivo pelo qual ela pulou “Thor” e seguiu em frente com “MulherMaravilha“, um projeto em que ela acreditava mais.

“[‘Thor’] foi a única vez na minha carreira em que eu realmente senti: ‘Faça isso com outro direto] e não será grande coisa. E talvez eles entendam e amem mais do que eu. ‘Você não pode fazer filmes em que não acredita. O único motivo para isso seria provar às pessoas que eu poderia. Mas não teria provado nada se eu não tivesse sucesso. Eu não acho que teria outra chance. E assim, sou super grata “


Paulo C. Góis

Paulo C. Góis

Paulo Cesar Góis, tradutor e redator. Foi introduzido por Harry Potter no mundo nerd. Desde então devorou de Duna a Sandman, e usa a fantasia e a ficção científica para tornar o universo um pouco mais mágico.

Comentários