Críticas

Crítica | Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica é um filme da Pixar no mais estilo Pixar

Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica estreia dia 5 de março nos cinemas brasileiros.

  Pedro Borges    terça-feira, 03 de março de 2020

Depois de tantas continuações, a Pixar finalmente voltou a fazer animações originais – sem ser sequências – e que possui o tom característico do estúdio, ou seja, divertido, engraçado, tocante e com uma mensagem reflexiva de fundo.

Mesmo sem estar sendo divulgado em peso – a Disney está focando com tudo no live-action de Mulan – o filme é a primeira animação grande de 2020 que promete fazer um sucesso assim que for lançado. A primeira aposta da Pixar nesse ano não foge do padrão das demais: apresentação, aventura e se encerrando de forma que muitos lacrimejarão nos cinemas.

O melhor do filme é que ele entrega um filme extremamente emotivo – ainda mais para quem perdeu um ente querido tão próximo como um pai – falando sobre a importância da família, sobretudo a de dois irmãos, ao mesmo tempo que ao contar a história, trata de amadurecer os personagens principais.

A construção do personagem Ian ao longo do filme é nítida, que passa de um garoto medroso e assustado à um homem determinado, confiante e pronto para o que está por vir. Sua relação com seu irmão Barley ajuda ainda mais em seu amadurecimento, explorando a relação entre os dois, ao mesmo tempo que demonstra a relação de ambos com seu falecido pai – algo que ambos desejavam muito pois nenhum deles chegou a conhecê-lo direito.

O longa é de fato para todos os públicos, visto que aborda temas “mais maduros”, onde os adolescentes/adultos entenderão melhor e temas fantásticos e fantasiosos – algo que encantará de fato os mais novos. A mitologia desse mundo que antes era movida a magia, graças a tecnologia ela acabou se tornando cada vez mais apagada sendo tratada até como mito e ao longo do filme, os protagonistas tem a missão de trazer esse brilho de volta.

Algo impressionante no filme de fato são os personagens, seus trajetos, distinções de raça e tudo mais, vivendo em paz e harmonia mesmo com tantas diferenças, trazendo uma reflexão para o nosso mundo aqui de fora. O tom do filme é bem leve, divertido e com um final que facilmente poderia ser explorado em curtas/spin-off no Disney + futuramente.

Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica é exatamente tudo o que um fã da Pixar espera do estúdio: um filme emotivo, divertido, reflexivo, com amadurecimento de personagens e ao mesmo tempo que passa uma mensagem de fundo para as pessoas que perderam um ente querido quando crianças.


Pedro Borges

Pedro Borges

Pedro Borges, viciado em filmes, nerd desde criança e escrever sobre esses assuntos é o que eu mais gosto de fazer.

Comentários