Notícias

Rose McGowan detona protesto de Natalie Portman no Oscar: “Fraude, me dá nojo”

“Eu só quero que ela e outras atrizes façam o que pregam.”

  Paulo C. Góis    quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Não chega a ser novidade que o Oscar é conhecido por esnobar mulheres e pessoas não-brancas em toda sua história.

Por isso mesmo a atriz Natalie Portman fez um protesto no tapete vermelho do Oscar 2020, vestindo uma capa da Dior bordada com os nomes de mulheres que dirigiram filmes no ano passado e não foram indicadas ao 92º Oscar.

Os nomes na capa incluem Lorene Scafaria (“Hustlers”), Lulu Wang (“The Farewell”), Greta Gerwig (“Little Women”), Marielle Heller (“Um lindo dia na vizinhança”), Melina Matsoukas (“Queen & Slim”), Alma Har’el (“Garoto Mel”), Céline Sciamma (“Retrato de uma Dama em Chamas”) e Mati Diop (“Atlantics”).

Academia de Artes e Ciências Cinematográficas recebeu críticas por não ter indicado nenhuma diretora neste ano. Infelizmente, não é uma ocorrência incomum; na história do Oscar, apenas cinco mulheres foram indicadas para Melhor Diretor e apenas uma – Kathryn Bigelow por “The Hurt Locker” – venceu. Apenas um dos indicados a Melhor Filme foi dirigido por uma mulher: ‘Adoráveis Mulheres‘, de Greta Gerwig.

Após a aparição de Portman, a atriz Rose McGowan fez uma publicação bastante objetiva no Facebook apontando as contradições no protesto da colega de trabalho:

“O tipo de protesto que recebe elogios da grande mídia por sua bravura. Bravo? Não, não mesmo. Mais como uma atriz representando o papel de alguém que se importa. Como muitos fazem”, escreveu McGowan, que passou grande parte do tempo nos últimos anos se manifestando contra o magnata do cinema Harvey Weinstein, que enfrenta acusações criminais por agressão sexual.

“Acho o tipo de ativismo de Portman profundamente ofensivo para aqueles de nós que realmente fazem o trabalho. Não estou escrevendo isso com amargura, estou escrevendo com nojo”, ela continuou. “Eu só quero que ela e outras atrizes façam o que pregam.”

Ela também entrou na história de Portman em sua própria produtora, Handsomecharlie Films:

“Natalie, você trabalhou com duas diretoras em sua longa carreira – uma delas era você. Você tem uma empresa de produção que contratou exatamente uma diretora – você.”

Uma revisão dos filmes da empresa prova que isso é verdade. Portman dirigiu dois dos oito filmes da empresa. Os outros seis foram dirigidos por homens.

“Eu participei de um evento do Women in Film no qual você falou uma vez, Natalie. Você expôs estatísticas deprimentes e depois todos voltamos às nossas saladas. Eu rapidamente percebi que você e as outras mulheres oradoras (e essa piada de uma organização) são apenas… fraudes. Você não diz nada, não faz nada”, escreveu McGowan.

 

 


Paulo C. Góis

Paulo C. Góis

Paulo Cesar Góis, tradutor e redator. Foi introduzido por Harry Potter no mundo nerd. Desde então devorou de Duna a Sandman, e usa a fantasia e a ficção científica para tornar o universo um pouco mais mágico.

Comentários