Notícias

“Livrem-se das armas e ninguém vai poder atirar nas pessoas”, diz criador dos jogos FPS

John Romero, o criador do clássico DOOM, diz que responsabilizar vídeo-games pela violência é uma bobeira.

  Paulo C. Góis    segunda-feira, 21 de outubro de 2019

John Romero veio pela primeira vez ao Brasil para participar da Brasil Game show 2019, que ocorreu esse mês em São Paulo.

Lá, o idealizador do gênero FPS (First-Person Shooters, os clássicos jogos de tiro) deu uma extensa entrevista à equipe do IGN Brasil, e um dos assuntos tratados foi referente aos recorrentes tiroteios em massa que ocorrem nos Estados Unidos.

Não é novidade que a imprensa e pais desinformados em geral tentem associar vídeo-games ao aumento na violência, e o criador de títulos como ‘DOOM’ e ‘Wolfenstein’ disse o que acha disso:

Bem, acho que existem mesmo alguns jogos que podem ser considerados “super-extremos”, que os publishers não vão querer lançar e os varejistas não vão colocar à venda, para evitar que o público boicote a loja. Mas isso é algo super raro, que quase nunca acontece. Portanto, essa não é realmente uma preocupação.

Hoje em dia, os Estados Unidos comportam 42% das armas do mundo. Então, quando acontecem tiroteios no país, aquela frase típica que diz que “os videogames causaram isso” já não funciona mais. Porque a mídia toda anda dizendo: “Foi provado que os jogos não causam violência. São pessoas mentalmente doentes que causam violência com armas”. E faz tanto tempo desde Columbine, que foi quando essa relação começou a ser estudada, que agora as pessoas estão realmente entendendo. Só mesmo gente ignorante vai chegar à conclusão de que os games são culpados por atos de violência como esses nos EUA. Porque as armas estão por toda parte! E se alguém ainda quiser voltar a esse assunto, é só mostrar a eles: “Aqui estão os muitos estudos já realizados. A questão foi analisada várias vezes. Jogos jamais fizeram alguém matar. São pessoas com problemas mentais que fazem isso”.

O jornalista então disse que, querendo ou não, as críticas continuarão a existir, ao que Romero respondeu:

Então, livrem-se das armas. Yeah, se não houver mais armas, ninguém vai poder atirar nas pessoas. Daí você poderá jogar videogames violentos o dia inteiro. O que mais você vai fazer? [risos]

 


Paulo C. Góis

Paulo C. Góis

Paulo Cesar Góis, tradutor e redator. Foi introduzido por Harry Potter no mundo nerd. Desde então devorou de Duna a Sandman, e usa a fantasia e a ficção científica para tornar o universo um pouco mais mágico.

Comentários

Relacionados