Notícias

Estrela de ‘Coringa’, Robert de Niro é acusado de abuso por ex-funcionária

O ator é acusado de ter praticado discriminação de gênero, assédio, contato físico não desejado e abuso verbal em um novo processo.

  Paulo C. Góis    quinta-feira, 03 de outubro de 2019

Robert De Niro foi acusado por uma ex-funcionária do Canal Productions de ter praticado discriminação de gênero, assédio, contato físico não desejado e abuso verbal em um novo processo.

Graham Chase Robinson, que em 2017 era a vice-presidente de produção e finanças no Canal Productions, abriu o processo na terça-feira em resposta a um processo prévio de De Niro aberto em agosto. No processo de De Niro ele a acusa de ter pego dinheiro da empresa e maratonado vários episódios de ‘Friends’ na Netflix enquanto trabalhava, pedindo US$ 6 milhões em reparações.

Já Robinson quer US$ 12 milhões pelos danos recebidos.

“Para muitos, os ‘bons velhos tempos’ eram, na verdade, tempos ruins. Sexismo e estereótipos eram algo comum, e uma sensibilidade patriarcal era pervasiva entre os poderosos da nação. Robert De Niro é alguém que se apegou aos costumes antigos. Ele não aceita a ideia de que homens deveriam tratar mulheres como iguais. Ele não se importa que a discriminação de gênero no local de trabalho viola a lei. A Sra. Robinson é uma consequência dessa atitude.”

Robinson começou a trabalhar para a Canal Productions como uma assistente em 2008 e alega que De Niro a chamou de “vadia” e “puta”, além de ter fechado os olhos quando outro funcionário a agrediu. Ela também afirma que De Niro a fazia “coçar suas costas, fechar os botões de suas camisas, apertar suas gravatas e acordá-lo quando ele estava na cama em roupas íntimas”.

Que fita!

 


Paulo C. Góis

Paulo C. Góis

Paulo Cesar Góis, tradutor e redator. Foi introduzido por Harry Potter no mundo nerd. Desde então devorou de Duna a Sandman, e usa a fantasia e a ficção científica para tornar o universo um pouco mais mágico.

Comentários