Filmes

Coringa supera ‘Malévola 2’ e se aproxima dos US$ 900 milhões em bilheteria mundial

Coringa ainda está em cartaz nos cinemas brasileiros.

  Vitor Cayres    domingo, 27 de outubro de 2019
Coringa

Coringa

Parece que Coringa ainda tem fôlego para se aproximar de 1 bilhão de dólares em bilheteria, pelo menos é o que alguns especialistas estão dizendo. Enquanto isso, o longa conseguiu superar a bilheteria de Malévola: Dona do Mal e arrecadar mundialmente cerca de 850 milhões de dólares. Enquanto isso, em sua segunda semana de estreia, Malévola 2, totalizou cerca de 300 milhões de dólares.

A reviravolta surpresa é mais um sinal do notável poder do Coringa , que se tornou o filme para maiores de 18 anos com a maior bilheteria da história do cinema. É incomum um filme recuperar o primeiro lugar no seu quarto final de semana, principalmente quando se confronta com um longa da Disney que está apenas em seu segunda semana.

Coringa, do diretor Todd Phillips, é uma história original e fictícia sobre o icônico vilão nunca antes vista no cinema. A versão de Phillips sobre Arthur Fleck, interpretado de maneira memorável por Joaquin Phoenix, mostra um homem lutando para se integrar à sociedade despedaçada de Gotham. Trabalhando como palhaço durante o dia, ele tenta a sorte como comediante de stand-up à noite…, mas descobre que a piada é sempre ele mesmo. Preso em uma existência cíclica, oscilando entre a realidade e a loucura, Arthur toma uma decisão equivocada que causa uma reação em cadeia, com consequências cada vez mais graves e letais, nesta exploração ousada do personagem.

Phoenix, três vezes indicado ao Oscar (“O Mestre”, “Johnny & June”, “Gladiador”), estrela no papel-título, ao lado do vencedor do Oscar Robert De Niro (“Touro Indomável”, “O Poderoso Chefão 2”). O filme também é estrelado por Zazie Beetz (“Deadpool 2”), Frances Conroy (da série de TV “American Horror Story”, da série da Hulu “Castle Rock”), Brett Cullen (“42 – A História De Uma Lenda”, da série da Netflix “Narcos”), Glenn Fleshler (das séries de TV “Billions” e “Barry”), Bill Camp (“Operação Red Sparrow”, “A Grande Jogada”), Shea Whigham (“O Primeiro Homem”, “Kong: A Ilha da Caveira”), Marc Maron (das séries de TV “Maron” e “GLOW”), Douglas Hodge (“Operação Red Sparrow”, da série de TV “Penny Dreadful”), Josh Pais (do inédito “Brooklyn Sem Pai Nem Mãe”, “Despedida em Grande Estilo”) e Leigh Gill (da série da HBO “Game of Thrones”).

O indicado ao Oscar Phillips (“Borat – O Segundo Melhor Repórter do Glorioso País Cazaquistão Viaja à América”, trilogia “Se Beber, Não Case!”) dirige o filme a partir de um roteiro que ele coescreveu com o roteirista indicado ao Oscar Scott Silver (“O Vencedor”), com base nos personagens da DC. O filme foi produzido por Phillips e o indicado ao Oscar Bradley Cooper (“Nasce uma Estrela”, “Sniper Americano”), através da produtora Joint Effort; e a indicada ao Oscar Emma Tillinger Koskoff (“O Lobo de Wall Street”).

Os produtores executivos foram Michael E. Uslan, Walter Hamada, Aaron L. Gilbert, Joseph Garner, Richard Baratta e Bruce Berman.

Nos bastidores, Phillips contou com o diretor de fotografia Lawrence Sher (“Godzilla II: Rei dos Monstros”, trilogia “Se Beber, Não Case!”), o design de produção Mark Friedberg (“Se a Rua Beale Falasse”, “Selma – Uma Luta pela Igualdade”), o editor Jeff Groth (“Cães De Guerra”, “Se Beber, Não Case! Parte III”) e o figurinista vencedor do Oscar Mark Bridges (“Trama Fantasma”, “O Artista”). A música foi composta por Hildur Guðnadóttir (da série da HBO “Chernobyl”, “Sicario: Dia do Soldado”).

Coringa ainda está em cartaz nos cinemas brasileiros.


Vitor Cayres

Vitor Cayres

Fundador, formado em Publicidade e Propaganda, paulista e, enquanto não consegue ir para Marte, acredita que um dia teremos respostas sobre as origens dos Aliens.

Comentários