Curiosidades

Como o Brasil se tornou um dos melhores do mundo no poker online?

O poker já conta com cerca de 10 milhões de adeptos em terras canarinhas.

  Redação    terça-feira, 27 de agosto de 2019

Se hoje o Brasil é considerado o país do futebol, em uma modalidade de nicho a nação também é uma das referências no assunto. O poker, que já conta com cerca de 10 milhões de adeptos em terras canarinhas, é praticado da melhor qualidade por aqui e o Brasil é altamente reconhecido como um dos melhores.

Hoje, o país tem feras na modalidade como é o caso de Geraldo Cesar, Pablo Brito, Bruno Volkmann, Fabiano Kovalski, João Simão e tantos outros. Atualmente, o Brasil conta com 15 jogadores entre os 100 melhores do mundo, número maior que qualquer outro país.

Tantos jogadores no top 100 é consequência de muita produtividade dos competidores em grandes torneios. No ano passado, por exemplo, nenhuma nação venceu tanto quanto o Brasil. No poker online existe algo chamado Tríplice Coroa, que é designado quando um competidor consegue vence três torneios em três sites diferentes durante um período de apenas sete dias.

Além disso, os torneios precisam contar com pelo menos US$ 10 mil, o que elimina a possibilidade de serem competições de baixo nível técnico. Em 2018, foram 45 tríplices coroas conquistadas durante toda temporada e o Brasil foi o maior vencedor com o total de 16 títulos. O segundo lugar ficou com o Reino Unido, com apenas a metade desse número, seguido pela a Rússia com 4.

As conquistas e o excelente ranking do poker brasileiro é completado com a excelente reputação de alguns dos jogadores brasileiros e João Simão, uma verdadeira lenda viva da modalidade, é símbolo disso. Com quase US$ 10 milhões ganhos em sua carreira, o mineiro é reconhecido mundialmente pelos seus feitos nos feltros online.

O desempenho de Simão e de outros grandes jogadores brasileiros fez com que André Akkari, outra lenda do poker brasileiro e que já foi campeão mundial, escrevesse um artigo em seu blog pessoal sobre o tema.

Com o título “Como o Brasil se tornou a maior potência do poker online mundial?”, Akkari aborda temas bem interessantes que ajudam a responder essa pergunta.

O primeiro tópico que Akkari destaca é o fato de que o Brasil é uma das excelências no que diz respeito a cursos e módulos de treinamento que foram criados no país. Alguns dos mais famosos do mundo estão por aqui, como é o caso do Samba Poker Team e o 4Bet Poker Team.

Em 2017, apenas os jogadores do Samba Poker Team conquistaram o total de US$ 3,1 milhões, sendo que boa parte desse montante foi obtido através do modo online, com competidores como Kelvin Kerber, Hélio Neves, Henrique Lessa, Hiran Mariano e tantos outros se destacando Brasil afora.

O núcleo do Samba Poker Team é um dos mais espetaculares do país. A equipe é comandada por craques como Kerber, Kovalski, Guilherme Cheveau e Neves.

Para fazer parte da equipe de campeões, é preciso se encaixar em alguns pré-requisitos: ter tempo hábil para jogar poker; ter como objetivo ser jogador profissional e alguns outros.

O próprio João Simão, assim como outros jogadores de muito destaque como Thiago Decano e Bruno Foster, também conta com materiais específicos para coach e trabalham individualmente com competidores que querem se tornar profissionais.

Os pré-requisitos no Samba Poker Team são praticamente padrões para os outros cursos e mentorias de poker, mas há outros mais focados para competidores iniciantes e intermediários.

“Nenhum país no mundo bate o Brasil no poker online, ninguém conseguiu neste WCOOP (torneio online de magnitude mundial) chegar nem perto. Foram muitos títulos, milhões de dólares em premiações, incontáveis mesas finais e a coisa não para de crescer”, afirmou no ano passado Akkari — que já teve a honra de carregar a tocha olímpica.

O jogador também completa dizendo que ele não vê essa máquina do poker online brasileiro parando tão cedo. Além disso, como o Brasil é uma das referências mundiais, Akkari e outros profissionais da modalidade estão exportando cursos e módulos de treinamento para os Estados Unidos com o propósito de levar o conhecimento para fora.

Esse resultado também se reflete no poker ao vivo, visto que a maioria dos jogadores que são especializados no online contam com capacidade para jogar em alto nível em torneios disputados em espaços físicos.

Um grande exemplo da expansão do poker online para as mesas do ao vivo aconteceu neste ano, quando o paranaense Yuri Martins conquistou um título mundial no World Series of Poker, em Las Vegas.

Em julho, Yuri, um especialista no poker online e que já chegou a ser o número um do mundo na modalidade, se tornou apenas o sexto brasileiro da história a vencer um título do World Series of Poker.

De Paraná, Yuri mostra como a competência dos jogadores de poker online está bem espalhada pelo Brasil e isso vai muito além de São Paulo. Pablo Brito, por exemplo, é o segundo melhor do país no ranking atual e o competidor é da Bahia. Outros do Nordeste e alguns do Norte também marcam presença no quadro dos mais respeitados do país na modalidade.

A democracia geográfica do poker online faz com que a modalidade tenha o seu potencial explorado por todo território nacional. Independente da localização, basta uma boa internet como requisito para iniciar uma carreira online.

Se tornar uma potência do poker mundial trouxe aos principais jogadores do Brasil uma grande fortuna através da modalidade disputada online. O site Pocket Fives afirma que os 5 melhores ranqueados no poker brasileiro somam o total de US$ 34,33 milhões conquistados na carreira.

Como Akkari bem disse, a expectativa é que o poker online brasileiro só tenha a crescer e ser visto cada vez mais como uma potência mundial. Os resultados e os rankings provam isso, além do fato de que a modalidade cresce a níveis absurdos no país.


Redação

Redação

“Escolha um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida”. – Confúcio. Foi com esse pensamento que os fundadores do Nerd Site escolheram trabalhar com o que já era uma paixão: o mundo do entretenimento nerd e geek.

Comentários