,

Disney é processada sob alegação de pagar salários desiguais para homens e mulheres

Uma empresa de advocacia processou a Walt Disney na terça-feira, alegando que a empresa está pagando sistematicamente menos para suas funcionárias. A notícia foi divulgada pela Variety.

A firma de Andrus Anderson LLP, sediada em São Francisco, procura representar todas as mulheres empregadas pela Walt Disney Studios na Califórnia desde 2015. A ação alega que as políticas corporativas têm  um efeito discriminatório sobre as mulheres.

O processo também alega que a Disney não possui um mecanismo interno para garantir que as mulheres não recebam menos do que suas contrapartes masculinas pelo mesmo trabalho.

“Como outras empresas que operam sem transparência, consistência e responsabilidade, a liderança da Disney tende a valorizar mais os trabalhadores do sexo masculino do que as mulheres”, a ação alega. “Juntas, as políticas, procedimentos e práticas de remuneração da Disney não são válidas, relacionadas ao trabalho ou justificadas por necessidade comercial.”

Um porta-voz da Disney negou as acusações.

“A ação não tem mérito e vamos nos defender contra ela com vigor”, disse o porta-voz.

O processo representa dois demandantes nomeados, LaRonda Rasmussen e Karen Moore. De acordo com a queixa, Rasmussen trabalhou como analista financeiro da Disney nos últimos 11 anos. Em 2017, Rasmussen levantou a questão de seu salário com os recursos humanos da empresa. Na época, ela estava fazendo um salário base de US$ 109.958 por ano.

Ela descobriu que os seis homens que tinham o mesmo cargo ganhavam mais do que ela, com disparidades variando de US$ 16.000 a US$ 40.000 por ano. Em novembro de 2018, ela recebeu um aumento de US$ 25.000, mas a ação alega que ela ainda faz significativamente menos do que sua contraparte masculina média.

Na mesma época, outras duas funcionárias também receberam aumentos consideráveis – o que é indicativo de que a empresa está percebendo uma desigualdade sistêmica em suas fileiras.

A Andrus Anderson LLP já entrou com ações semelhantes contra a Intel, Steptoe & Johnson e Farmers Insurance.

 

Carregando...

Aves de Rapina e Mulher-Maravilha 1984 ganham novos cartazes estilizados

Fez história: ‘Capitã Marvel’ ultrapassa US$1 BILHÃO em bilheteria mundial