Games

Streamer joga Donkey Kong 64 por dias e consegue US$ 347 mil para ONG que ajuda pessoas trans

A transmissão conseguiu arrecadar 694 vezes a mais do que o valor esperado.

  Paulo C. Góis    quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

O streamer britânico Harry Brewis, mais conhecido na internet pelo seu nickname Hbomberguy, conseguiu um feito histórico nos últimos dias.

Brewis planejou uma stream em que jogaria Donkey Kong 64 ininterruptamente para arrecadar 500 dólares e ajudar a instituição Mermaids, que ajuda pessoas transexuais no Reino Unido. A meta, entretanto, foi multiplicada em 694 vezes e chegou à quantia colossal de US$ 347 mil.

A ideia para a stream começou após a Mermaids ser perseguida na mídia por um jornalista chamado Graham Linehan, que criticou a British National Lottery por destinar fundos à instituição de caridade e conseguiu fazer com que o repasse fosse suspenso.

Vendo que a suspensão do valor afetaria diversos jovens trans que enfrentam preconceito, abandono familiar e outros problemas diariamente, Brewis decidiu levantar a verba ele mesmo.

“Escolhi apoiar essa caridade porque, como uma pessoa morando na Inglaterra, eu acredito que a discussão da mídia em torno de assuntos trans no meu país, especialmente por meio de jornais, é terrivelmente mal informada.”

A stream contou ainda com a participação de figuras famosas, como a atriz Mara Wilson, a ativista Chelsea Manning, que revelou ao mundo a espionagem que o governo dos Estados Unidos faz aos seus cidadãos – e foi presa por isso -, além da deputada democrata Alexandra OcasioCortez, que terminou sua participação dizendo:

“Direitos trans são direitos civis, são direitos humanos. Quando dizemos ‘direitos iguais para todos’, queremos dizer direitos iguais para todos: sem asteriscos, exceções, rodapé, nada.”

E tem gente achando que vídeo-game não serve pra nada…


Paulo C. Góis

Paulo C. Góis

Paulo Cesar Góis, tradutor e redator. Foi introduzido por Harry Potter no mundo nerd. Desde então devorou de Duna a Sandman, e usa a fantasia e a ficção científica para tornar o universo um pouco mais mágico.

Comentários

Relacionados