Filmes

Cineasta que recusou direção de ‘Viúva Negra’ acusa Marvel de machismo

Viúva Negra deve começar sua produção em 2019, com lançamento em 2020 ou 2021.

  Paulo C. Góis    quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Não é segredo pra ninguém que a Marvel Studios está desenvolvendo um filme solo da Viúva Negra.

Para isso, a empresa queria no comando uma diretora mulher – mas parece que era só para colocar um selo de “temos uma diretora mulher”. Pelo menos é o que diz Lucrecia Martel, uma das profissionais sondadas pelo estúdio.

Martel disse em entrevista ao The Pioneer que, embora queira diretoras mulheres, a Marvel Studios cerceou completamente seu poder de decisão quanto a trilha sonora, efeitos especiais e, principalmente, as cenas de ação.

Eu recebi um e-mail da Marvel para um encontro, porque eles estavam procurando por diretores para ‘Viúva Negra’. Então, eu fui à reunião. A Marvel está tentando procurar diretoras mulheres. Eles me falaram: ‘Não se preocupe com as cenas de ação, nós vamos cuidar disso’. Eu fiquei pensando: ‘Bem, eu adoraria conhecer a Scarlett Johansson, mas eu também adoraria fazer as cenas de ação.’

As empresas estão interessadas em diretoras mulheres, mas eles ainda pensam que cenas de ação são para diretores homens. A primeira coisa que eu perguntei a eles foi se podíamos mudar os efeitos especiais, porque há muitas luzes… eu as acho horríveis. Além disso, as trilhas sonoras dos filmes da Marvel são horrendas. É doloroso aos ouvidos assistir um filme da Marvel.

A escolhida para “dirigir” o filme acabou sendo Cate Shortland, que supervisionará a performance da estrela Scarlett Johansson com um roteiro escrito por Jac Schaeffer.

Viúva Negra deve começar sua produção em 2019, com lançamento em 2020 ou 2021.


Paulo C. Góis

Paulo C. Góis

Paulo Cesar Góis, tradutor e redator. Foi introduzido por Harry Potter no mundo nerd. Desde então devorou de Duna a Sandman, e usa a fantasia e a ficção científica para tornar o universo um pouco mais mágico.

Comentários