,

Escritora de mangá gay é sentenciada a 10 anos de prisão por governo chinês

Ditadura homofóbica não permite a publicação

Para muitos artistas, criar seu próprio mangá é um sonho se tornando realidade. Entretanto, para uma autora chinesa isso se tornou um pesadelo.

De acordo com um relatório da Anime News Network, uma autora de BL (Boys Love) na China foi sentenciada à prisão pelo seu trabalho. A mulher, chamada Liu, foi condenada a uma sentença de 10 anos e seis meses depois de ter sido declarada culpada de violar “leis de obscenidade”.

Como os relatórios explicam, Liu trabalhou em um popular título de boys love chamado Attack and Occupy. A série foi vendida em alguns dos maiores sites de compras da China, como Taobao, e os registros mostram que Liu vendeu cerca de 7.000 cópias de Attack and Occupy entre novembro de 2017 e maio de 2018.

No entanto, a popularidade do título BL chamou a atenção das autoridades chinesas, que iniciaram uma investigação sobre o trabalho de Liu.

A autora foi presa por acusações referentes às rigorosas leis de obscenidade da China. Liu foi acusada de “descrever obscenamente homossexuais masculinos e femininos” e detalhar “violência, abuso, vulgaridade e outros comportamentos relacionados à perversão sexual”.

Liu foi investigada pela primeira vez em novembro de 2017, e a polícia prendeu Liu no final do mês. A decisão provocou protestos de fãs de mangá em todo o mundo.

Liu não só conseguiu uma sentença de 10 anos ou mais: sua revisora Lin também recebeu uma sentença idêntica. As duas mulheres estão atualmente trabalhando para apelar da sentença e obtiveram o apoio de internautas em todo o mundo.

Carregando...

Ultraman da Netflix tem primeiro pôster revelado – confira!

Homem-Aranha no Aranhaverso estreia com ampla aclamação da crítica