,

Crítica | “O Touro Ferdinando” pode até ser clichê, mas irá divertir e comover seu público

Mais uma animação do brasileiro Carlos Saldanha chega ao mercado internacional, e desta vez, é “O Touro Ferdinando”. Nessa adaptação do conhecido livro de Munro Leaf, seguimos a história de Ferdinando, um jovem touro gentil que se recusa a brigar em touradas, mas que após criar uma confusão gigante em uma cidade, é mandado para longe de sua família. Assim, Ferdinando tem que encontrar uma maneira de voltar para casa, mas as coisas só continuam a se complicar cada vez mais.

Com uma animação de estilo característico de Saldanha, sempre realizada pela Blue Sky Studios, ele segue seu estilo de direção neste projeto, com algumas adições de estilo em transições e movimentos de câmera. Saldanha tem uma excelente noção de ritmo e de como utilizar o humor com seu público, especialmente com crianças. Aqui, isso é feito novamente, mas não com a mesma eficácia de A Era do Gelo de 2003. Há momentos em que as piadas extremamente infantis tomam muito tempo de tela, e acabam emperrando a progressão da história, o que para adultos pode ser um problema.

Porém, algo que compensa isso de certa forma, é o protagonista. Ferdinando é um personagem muito amável, e o público consegue criar um elo com ele facilmente. Suas dificuldades, suas virtudes não são corrompíveis, muito pelo contrário, são inspiradoras para os que estão ao seu redor. E é exatamente por ter um material fonte tão engajante que este filme se torna algo prazeroso e divertido de se acompanhar.

A trama é simples, não sendo um roteiro extremamente sofisticado e de personagens complexos, a maior parte dos coadjuvantes estão na história só como complementos, à personalidade de Ferdinando e ao poder de mudança que ele traz consigo. Ser tão simples assim pode não ser algo positivo em termos técnicos, porém é notável como isso facilita e engaja o público alvo, crianças. Em comparação por exemplo à Viva – A Vida é uma Festa, “O Touro Ferdinando” diverte muito mais seu público, exatamente pelos tipos de piadas utilizadas, por seu protagonista marcante e sua mensagem simples e eficaz.

Por fim, seus visuais são muito bonitos e bem trabalhados dentro do estilo de animação apresentado, não sendo tão suntuoso como outros filmes animados recentes, mas ainda assim, extremamente eficazes. E com certeza, se pode notar uma evolução técninca da Blue Sky Studios ano após ano, uma evolução em menor escala, mas considerável.

“O Touro Ferdinando” pode não ser inovador ou requintado, mas entrega o necessário para se valer o ingresso do cinema. É uma diversão garantida para crianças e uma história suficientemente interessante para adolescentes e adultos.

 

Escrito por Luis Borgia

Colaborador, 21 anos, cineasta em formação. Crítico de cinema para o site. Apaixonado por café, filmes de terror e comédia. Começou a amar filmes de terror com o remake de "Dawn of the Dead", mostrando que Zack Snyder tem sua utilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...

Conheça a Aústria clássica de Freud e Schönberg no game “The Lion’s Song”

Fox adia em quase um ano ‘Novos Mutantes’ e antecipa em duas semanas Deadpool 2